EN

O que fica?


Até dezembro de 2018, uma série de procedimentos serão realizados pela instituição para produzir os materiais que irão constituir o arquivo oficial da 33ª Bienal. Muitas dessas operações também foram realizadas em edições anteriores, o que cria uma forma recorrente de catalogar a Bienal. Aqui, as ações buscam revelar como é construído e operado esse modo de controle do arquivo. Outra intenção é fazer com que os materiais alternativos deste projeto se incorporem ao arquivo oficial da Bienal, criando nele uma fresta e um convite para que pesquisadores tenham acesso a novos modos de compreensão da exposição já encerrada – e possam, assim, problematizar as formalizações oficiais do passado.



ESTE PROJETO ESTÁ EM CONSTANTE ATUALIZAÇÃO

ÚLTIMO UPDATE: 10.12.2018